Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

Passos Coelho revelou hoje que não vai aumentar mais os impostos

Abril 07, 2013

adamirtorres

O primeiro-ministro afastou hoje mais aumentos de impostos para compensar o impacto negativo do chumbo do Tribunal Constitucional (TC) a quatro normas do Orçamento do Estado para 2013, anunciando, no entanto, que vai acelerar o processo de redução da despesa do Estado, nomeadamente nas áreas da Saúde, Educação, Segurança Social e empresas públicas.
"O governo não aceita aumentar mais os impostos, que parece ser a solução que o Tribunal Constitucional favorece nas suas interpretações", declarou hoje Passos Coelho numa mensagem dirigida ao País.
"Só nos resta a alternativa de acelerar e intensificar alguns aspetos da reestruturação do Estado com impacto direto na despesa pública. (...) Para compensar este desequilíbrio, teremos de por em prática ainda este ano medidas de redução da despesa na Segurança Social, Saúde, Educação e empresas publicas", adiantou o líder do Governo, revelando que vai ordenar, nas próximas semanas, que os ministérios comecem a conter despesas de funcionamento.

Económico
"Governo não aceita aumentar mais os impostos" Ler »»»
Governo
Declaração de Passos Coelho ao país (PDF) Ler »»»

As quatro normas chumbadas pelo Tribunal Constitucional

Abril 06, 2013

adamirtorres

O Tribunal Constitucional anunciou hoje (2013-04-05) ter decidido que o corte dos subsídios de férias dos pensionistas e dos Funcionários Públicos são inconstitucionais, a par do corte de 6% do subsídio de desemprego e de 5% do subsídio de doença. O chumbo incidiu também no corte do subsídio de férias dos professores e investigadores do ensino superior que são pagos por fundos comunitários.
Estas normas do Orçamento do Estado para 2013 que foram chumbadas pelo Tribunal Constitucional (TC) valem cerca de 1,3 mil milhões de euros e constam do acórdão que foi hoje aprovado na sessão plenária realizada no Palácio Ratton. E terão efeitos retroactivos no caso dos subsídios de doença e de desemprego. Isto é, são consideradas inconstitucionais desde a entrada em vigor das normas a 1 de Janeiro deste ano.

Econónico
Governo obrigado a pagar subsídio de férias à Função Pública e pensionistas Ler »»»
Económico
Gaspar assume impacto de 1.320 milhões no défice Ler»»»
Económico
O veredicto do TC sobre cada uma das normas Ler»»»
Económico
Quase 348 mil desempregados vão receber de volta corte de 6% Ler»»»
Económico
TC viabiliza contribuição extraordinária nas pensões Ler»»»
Económico
Professores bolseiros do superior vão receber subsídio de férias Ler»»»
Público
Governo será obrigado a pagar este ano subsídio... Ler»»»
T Constitucional
ACÓRDÃO N.º 187/2013 Ler»»»
Sic Notícias
"EU ESTOU DISPONÍVEL PARA SUBSTITUIR O GOVERNO" Vídeo»»»

72% dos portugueses não conseguem pagar as contas no final do mês

Janeiro 31, 2013

adamirtorres

---------- Post ------------ #*/--> ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------ #*/-->
---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------ #*/-->

72% dos cidadãos portugueses têm dificuldades em pagar as suas contas no final do mês, segundo um relatório da TNS. O estudo, baseado nos dados do Eurobarómetro para a Comissão Europeia, revela ainda que o valor é superior em 31 pontos percentuais face à média europeia, onde quatro em cada dez (41%) afirmam encontrar-se nesta situação.
No topo da lista dos cidadãos com dificuldades encontram-se os países que recorreram à ajuda externa: Grécia (89%), Portugal (72%), Irlanda (59%), Espanha (46%) e Chipre (68%). A Bulgária (73%) e a Itália (62%) também aparecem nos lugares cimeiros da lista.
---------- Fim Texto------------ #*/--> ---------- “XXXXXXX Modulos XXXXXXXXX” ------------  #*/--> ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/-->

---------- Fim Post------------ #*/-->
Ler artigo completo...


Comece já a fazer um check-up às suas finanças

Janeiro 28, 2013

adamirtorres

---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim Texto------------ #*/--> ---------- Fim Post------------ #*/-->
Identificar receitas e despesas

Uma das principais regras de ouro passa por identificar no seu orçamento mensal para onde está a ir o seu ordenado. Para ajudar nessa tarefa, o melhor é começar por fazer um mapa de receitas e de despesas, onde deverá apontar diariamente todos os encargos que tem. Ou seja, só fazendo uma lista completa dos gastos é que poderá saber onde é que está a gastar o seu dinheiro – não se esqueça de incluir as despesas fixas e as variáveis, sendo que estas últimas são as mais importantes para fazer ajustes. Ao mesmo tempo, fica a saber qual é o peso das diferentes despesas que tem no seu orçamento familiar. Não se esqueça que, o gasto total que tem (mesmo com o empréstimo da casa, os juros, a água, a luz, o gás) não deve pesar mais de 35% do seu orçamento mensal.

---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->
Ler artigo completo...---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->

As simulações do Governo para o impacto do IRS

Janeiro 15, 2013

adamirtorres

---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim Texto------------ #*/-->

Um solteiro sem filhos com um salário mensal de 1.000 euros, que trabalhe no sector privado, vai pagar por mês mais 44 euros face ao ano passado, mas o efeito dos duodécimos permitirá um aumento de 18 euros no rendimento mensal. O "enorme" aumento de impostos vai levar a um agravamento do IRS em termos anuais igual a 638 euros para este solteiro.

---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->
Ler artigo completo... Económico ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->
---------- Row (Linha) ------------ #*/--> ---------- Coluna Dir ------------  #*/--> ---------- Coluna Esq ------------  #*/--> ---------- End Row (Linha) ------------ #*/--> ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/--> ---------- Row (Linha) ------------ #*/--> ---------- Coluna Dir ------------  #*/--> ---------- Coluna Esq ------------  #*/--> ---------- End Row (Linha) ------------ #*/--> ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/--> ---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/--> ---------- Fim Post------------ #*/-->
15/01/2013
Consulte aqui as simulações feitas pela Ernst & Young para o Económico Clique Aqui»»»
15/01/2013
Salários acima de 633 euros pagam mais IRS Ler mais»»»

Há médicos que estão a ser proibidos de prescrever alguns medicamentos

Janeiro 10, 2013

adamirtorres

---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim Texto------------ #*/--> ---------- Fim Post------------ #*/-->

"Há médicos que estão, neste momento, a ser proibidos de prescrever aquilo que acham que devem para os doentes. Isso é, obviamente, inaceitável. Devemos combater as situações de discriminação", declarou José Manuel Silva na quarta-feira à noite num debate promovido pela Ordem dos Médicos sobre racionamento e racionalização de medicamentos.

---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->
Ler artigo completo...---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->

Propostas do FMI que arrasam o Estado Social

Janeiro 09, 2013

adamirtorres

---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim Texto------------ #*/--> ---------- Fim Post------------ #*/-->







O Fundo Monetário Internacional (FMI) desenhou, em virtude de uma encomenda do Executivo de Pedro Passos Coelho, a refundação do Estado português. E as recomendações expressas nas 80 páginas do relatório divulgado esta quarta-feira pelo Jornal de Negócios são, no mínimo, dolorosas.
1 - Cortes no subsídio do desemprego, que “continua demasiado longo e elevado”;
2 - Dispensa de 50 mil professores, que permitiria poupar até 710 milhões de euros;
3 - Subida nas taxas moderadoras na saúde e diminuição destes serviços;
4 - Cortes nos sistemas de pensões de militares e polícias, considerados “demasiado generosos”;
5 - Aumento das propinas no Ensino Superior;
6 - Despedimento de excendentários da Função Pública ao fim de dois anos;
7 - Mudança “urgente” nas tabelas salarias da Função Pública
8 - Cortes nos salários e nas pensões;
9 - Subida da idade da reforma;
10 - Delegação de competências de ensino aos privados.

---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->

Ler artigo completo...---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->

IRS, IMI, tabaco...e tudo ficou mais caro em 2013

Janeiro 04, 2013

adamirtorres

---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- “Favor não mexer, obrigado” ------------ #*/--> ---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim Texto------------ #*/--> ---------- Fim Post------------ #*/-->

O maior aumento do imposto do tabaco em 2013 incidirá no tabaco de enrolar que poderá atingir acréscimos de 1,5 euros. E nas cigarrilhas e charutos, cuja taxa passa de 15% para 25%. O objectivo do Governo é nivelar os níveis de tributação de todas as formas de tabaco para evitar o desvio de consumo que se tem registado para outros produtos depois dos cigarros, que, em 2013, terão também impostos agravados. O elemento específico do imposto para os cigarros sobe de 78,37 para 79,39 euros por cada mil cigarros. Um aumento que levará a que um maço de Marlboro passe dos actuais 4,2 euros para 4,3 euros ou que uma bolsa de 20 gramas de tabaco de enrolar da marca West suba dos actuais 2,5 euros para quatro euros.

---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->
Ler artigo completo...---------- “XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX” ------------  #*/-->

Indemnizações por despedimento caem para 12 dias por ano de trabalho

Dezembro 12, 2012

adamirtorres

---------- Post ------------ #*/--> ---------- Fim ------------ #*/--> ---------- Fonte ------------ #*/--> ---------- Fim ------------ #*/-->
 ---------- Coluna Dir ------------ #*/-->

‘Troika’ exigia que as compensações fossem alinhadas com a média europeia. Governo definiu que serão 12 dias. As indemnizações por despedimento vão baixar para 12 dias por cada ano de casa. A redução já estava prevista no memorando de entendimento assinado com a ‘troika', que apontava para o nível da média europeia. No entanto, apenas tinha sido definido um intervalo entre oito e 12 dias. O valor acabou por ser fixado nos 12 dias, de acordo com um documento interno do Governo relativo à sexta...

Ler artigo completo »»» Económico

Taxa em desemprego em Portugal atinge recorde de 16,3% em outubro

Novembro 30, 2012

adamirtorres

Desemprego

Nos números divulgados, esta sexta-feira, o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE) reviu em alta os dados divulgados a 31 de outubro, que apontavam para uma taxa de desemprego de 15,7% em Portugal, em setembro. Em agosto, a taxa de desemprego em Portugal também já tinha atingido os 16,3%.Na zona euro, a taxa de desemprego subiu para 11,7% em outubro, contra 11,6% em setembro, enquanto na União a 27 aumentou para 10,7%...

Ler artigo completo »»» Jornal de Notícias


Mais sobre mim

foto do autor

Box

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Meus Blogs


 De Redundo para o Mundo
 Adamir Torres - Opinião
 Meu mundo, teu mundo
 Gatinhos Persa & Companhia
 BTT Bike Team
Santo Tirso Pastores
Facebook

Pinterest

Twitter

---------------------------------------------- #### #####
Topo

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D