Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

O FC Porto quer, pode, manda e goleia 5-0 ( Resumo)

07.11.10 | adamirtorres

 

Uma partida tão fácil para o FC Porto que até pareceu brincadeira. Os azuis e brancos venceram com toda justiça o clássico frente ao rival Benfica com três golos, todos marcados na primeira parte.

 

O primeiro golo do FC Porto nasceu do confronto entre Hulk e David Luiz. O avançado brasileiro dos Dragões levou a melhor sobre o compatriota, à entrada da grande área, e cruzou para Varela, que bateu Roberto com facilidade. Estava feito o primeiro golo da equipa da casa aos dez minutos.

 

Os Dragões continuavam a dominar o encontro e o segundo apareceu logo aos 25 minutos. A aposta do técnico do Benfica, em David Luiz como lateral, pareceu ser acertada, mas para os Dragões. Belluschi passou uma vez mais pelo central, hoje lateral,  e centrou para o coração da área encarnada onde apareceu Falcao que, de calcanhar, fez um golo espectacular.

 

A ganhar por 2-0, a equipa da casa fez o que quis do Benfica e continuou a massacrar a equipa de Jorge Jesus, que não sofria golos há cinco jornadas.

O terceiro golo portista nasceu, outra vez, de um grande trabalho individual de Belluschi, deixando para trás Sidnei, e serviu de bandeja para o avançado colombiano, que fez assim o segundo golo no encontro aos 29 minutos.

O inicio do segundo tempo ficou marcado pela entrada de uma galinha em campo, lançada pelos Super Dragões. Antes, Roberto foi atingido por uma bola de golfe nas costas e ficou queixoso.

O melhor que o Benfica ofereceu na segunda parte foi um remate de David Luiz, aos 59 minutos, para uma defesa apertada de Helton.

A equipa da Luz ficou reduzida a dez elementos a partir do minuto 66, quando Luisão viu cartão vermelho directo por agressão a Guarín.

Em superioridade numérica, o FC Porto continuava a ser dono e senhor no Estádio e Dragão e ainda teve excelentes oportunidades para dilatar a vantagem antes de marcar outro golo.

 

O quarto portista foi apontado por Hulk através da marca de grande penalidade, depois de ter sido derrubado dentro da grande área por Fábio Coentrão aos 78 minutos. Na conversão, o avançado brasileiro rematou para p lado direito e Roberto lançou-se sem sentido contrário. O incrível Hulk marcou desta forma o seu primeiro golo ao Benfica, e o nono na sua conta pessoal esta época.

Os 49.816 adeptos presentes no Dragão pediam mais um golo e Hulk fez a vontade. Perto dos 90, Hulk, numa jogada individual, passou pela defesa encarnada e rematou cruzado, sem defesa para o guard-redes Roberto.

 

Com esta vitória, o FC Porto, soma 28 pontos, e aumenta a distância para dez pontos do segundo classificado.