Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

Meter o Turbo rumo a Vitoria (FC Porto 2-0 Marítimo Resumo)

O FC Porto venceu, este sábado, o Marítimo por 2-0, com golo de Cristian Rodríguez e auto-golo de Briguel, em jogo da 13.ª jornada da I Liga, disputado no Estádio do Dragão. À semelhança do que sucede na noite de Natal, a família portista teve de esperar até à última pelos presentes, ou seja, os golos da vitória.
A primeira parte do encontro foi completamente dominada pelo FC Porto, com Belluschi a ser o primeiro a ameaçar as redes defendidas por Peçanha.
Perto do intervalo, o Marítimo ficou reduzido a dez jogadores depois da expulsão de Roberge, que viu o segundo amarelo, e consequente cartão vermelho.
O segundo tempo, já com Kléber no lugar de James no campo, contou novamente com uma entrada forte dos portistas mas o caminho para o golo teimava em não aparecer. Vítor Pereira, decidido a terminar o ano 2011 em primeiro lugar, apostou em tudo com a saída do defesa Maicon e entrada do avançado Cristian Rodríguez.
Numa altura em que o FC Porto praticamente morava no campo do Marítimo, enquanto este se limitava a defender e a (tentar) surpreender com contra-ataques, o treinador portista apostou na entrada do jovem avançado Iturbe para o lugar de Djalma.
Os golos portistas surgiram nos últimos 10 minutos do desafio, com Cristian Rodríguez a marcar aos 81 e, três minutos mais tarde, Briguel a marcar na própria baliza, confirmando a vitória do FC Porto para um Natal portista mais alegre.

Terminado o encontro, FC Porto termina 2011 na primeira posição com 33 pontos, os mesmos que o Benfica. Já a equipa da Madeira mantém a quinta posição mas pode ver o Sporting de Braga aumentar terreno para os lugares da frente.
POSITIVO
Peçanha
O guarda-redes do Marítimo realizou uma exibição notável. Defendeu quase tudo o que havia para defender e foi muito. Peçanha foi um dos grandes responsáveis pelo resultado.
João Moutinho
O pequeno médio é um dos grandes responsáveis pela subida de forma deste FC Porto. Os seus passes e a organização que coloca no meio-campo mereciam outra correspondência pelos seus colegas do ataque.

NEGATIVO
Roberge
Em menos de um minuto conseguiu ver dois cartões amarelos, o que não é fácil. O segundo dos quais devido a uma entrada sobre James que no intervalo teve de ficar no balneário.
Ataque do FC Porto
Tanta falta de pontaria custa caro, muito caro. Um dos exemplos foi a queda perante o Zenit na Liga dos Campeões. E ontem poderia ter custado mais dois pontos.

Ficha de Jogo
FC Porto, 2
Marítimo, 0

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.
Assistência 32.312 espectadores.

FC Porto Helton, Maicon (Cristian Rodríguez, 57’), Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira, Fernando, João Moutinho, Belluschi, Hulk, James (Kléber, 46’) e Djalma (Iturbe, 75’). Treinador Vítor Pereira.
Marítimo Peçanha, Briguel, João Guilherme, Igor Rossi, Luís Olim, Roberge, João Luíz, Benachour (Tchô, 90’+1’), Heldon (Danilo Dias, 63’), Sami (Hassan, 85’) e Baba. Treinador Pedro Martins.

Árbitro Duarte Gomes, de Lisboa. Amarelos Fernando (36’), Heldon (38’), Roberge (40’ e 41’) e Iturbe (86’). Vermelho Roberge (41’).
Golos 1-0, por Cristian Rodríguez, aos 80’; 2-0, por Otamendi, aos 83’
 
 

Siga-nos também nas redes sociais :


1 comentário

Comentar post