Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

Pinto da Costa - "FC Porto que esteve em Coimbra morreu"

24.11.11 | adamirtorres
Pinto da Costa enalteceu a vitória da equipa, mas sobretudo o carácter com que jogadores e equipa técnica partiram para o jogo. "Estive no balneário antes do jogo e já depois de me ter despedido fui de novo chamado pelo treinador e pelos jogadores, que me quiseram garantir que o FC Porto de Coimbra tinha morrido e que hoje [ontem] ia ver o meu FC Porto fazer uma exibição à Porto, para vencer", revelou. Aliás, confiança é algo que o presidente acredita ver recuperada: "É isto que eu espero dos meus jogadores e não tenho a mínima dúvida que é o que vai acontecer no futuro. Ninguém desaprendeu de jogar, ninguém deixou de querer e no momento de cerrar os dentes e unir fileiras, todos disseram presente". Ao contrário das notícias postas a circular, o lugar de Vítor Pereira nunca esteve em causa, assegurou. "Há gente que vem inventando notícias do Paulo Bento e daquele rapaz do Marítimo. Sabemos que são coisas orquestradas pelo Correio da Manhã. Mas não lhes damos o mínimo de credibilidade. O senhor Rui Santos teve o descaramento de dizer que tinha ido à Dinamarca para contactar o Paulo Bento. É ridículo e estúpido. No dia em que quiser falar com ele não tenho de ir à Dinamarca, basta pegar no telefone. Como próprio Paulo disse - e bem -, isso é de um indivíduo que não tem credibilidade, nem é sério. O treinador nunca se sentiu afectado, nunca se sentiu perturbado, nem nunca sentiu o lugar em risco. Se não confiasse nele não estaria aqui", frisou.
Antes de pensar no Zenit, Pinto da Costa sublinhou a importância do próximo jogo do campeonato: "Há que ganhar ao Braga. Não estamos só nesta prova. Domingo vamos dar continuidade a esta exibição".
Por fim, o presidente aproveitou para fazer um esclarecimento: "Quando jogámos em São Petersburgo houve um energúmeno que escreveu que eu não tinha ido, porque sabia que o FC Porto ia perder e não me queria envolver na derrota. Faltei ao jogo, como era sabido, porque o meu filho estava a ser submetido a uma operação delicada nesse mesmo dia. Esse palavreado não tem qualificação".
 
Fonte:Ojogo