Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

André Villas-Boas - uma época nacional memorável

29.05.11 | adamirtorres

Luís André Pina Cabral Villas-Boas, mais conhecido como André Villas-Boas (Porto, 17 de Outubro de 1977), é um treinador de futebol português. Actualmente, treina o Futebol Clube do Porto onde se sagrou campeão nacional da época 2010/2011.

Bisneto do Visconde de Guilhomil, Villas-Boas cedo se interessou por futebol, chegando a ponderar ser jogador. No entanto, rapidamente se tornou num apaixonado pelo papel de treinador e pelos aspectos tácticos do jogo. Quando, em 1994, Bobby Robson veio treinar o FC Porto, veio morar no prédio de Villas-Boas, o que levou o jovem aprendiz de treinador a tentar aproximar-se do treinador do Porto. Com 16 anos, escreveu uma carta ao treinador inglês em que sugeria como o então treinador principal do Futebol Clube do Porto, poderia dar mais rendimento a Domingos Paciência, seu ídolo da juventude.

 

Villas-Boas teve a sua primeira passagem pelo FC Porto em 2003 como assistente de José Mourinho, que o tinha conhecido no tempo de Bobby Robson e reconhecendo as suas capacidades, durante 5 temporadas (2003 a 2008) foi responsável por uma parte importante do êxito de José Mourinho no Porto e Chelsea, com tarefas específicas como analisar os adversários e fazer prospecção detalhada de jogadores. Após a saída do Chelsea, seguiu Mourinho para o Inter Milão como seu adjunto.

 

Em 2008 abandonou Mourinho para dar um novo rumo à sua carreira, como treinador principal noutra equipa de futebol profissional.

A 13 de Outubro de 2009 foi apresentado como técnico principal da Académica de Coimbra, com a missão tirar a equipa do último lugar da Primeira Liga. Com apenas 31 anos esta seria a sua primeira aventura naquele posto.

 

No dia 2 de Junho de 2010, André Villas-Boas foi anunciado oficialmente como o novo treinador da equipa de futebol profissional do Futebol Clube do Porto, substituindo Jesualdo Ferreira para as seguintes duas épocas, uma aposta de Pinto da Costa considerada por muitos como uma aposta de risco derivado a sua falta de experiência e a sua idade.

 

 

 

A 7 de Agosto de 2010, no primeiro jogo oficial que realizou como treinador principal do FC Porto, e logo aí se viu que era um treinador com grande potencial derivado à forma como montou a sua equipa e venceu o seu primeiro troféu. O título em questão foi a Supertaça Cândido de Oliveira arrecadada frente ao eterno rival SL Benfica numa sólida vitória por 2-0, contra todas as expectativas da imprensa.

 

 

A 3 de Abril de 2011, e ainda com 5 jornadas por disputar, o FC Porto de Villas-Boas sagrou-se Campeão Nacional pela 25ª vez (com o acrescento histórico de o ter feito invicto) ao derrotar o Benfica no seu próprio estádio (2-1), num jogo que ficou marcado por actos anti-desportivismo do SL Benfica no final do jogo que apagou as luzes e ligou a rega enquanto os jogadores do FC Porto festejavam a conquista do título. Com este triunfo Villas-Boas tornou-se o terceiro treinador mais novo de sempre a conquistar o título de campeão de Portugal, com 33 anos de idade. Villas Boas tornou-se o quinto técnico a conseguir ganhar o campeonato português logo na primeira temporada em que dirige uma equipa desde o início, feito que no FC Porto só tinha sido alcançado com José Mourinho, na época de 2002/03.

 

 

Alguns dias depois, o FC Porto volta a jogar com o Benfica, para a Taça de Portugal, novamente na Luz, num jogo que se dava como desnecessário para o apuramento do finalista da Taça de Portugal, já que o SL Benfica tinha ganho ao FC Porto por 2-0 no Dragão, dando a sensação de garantir a presença na final da competição. Alcançando o resultado histórico (nunca o Porto tinha dado a volta a uma eliminatória assim) de 3-1, o Porto eliminou o Benfica contra todas as expectativas e, ao mesmo tempo, garantiu que a final da Supertaça 2011 será FC Porto -Vitória de Guimarães, excluindo o Benfica dessa mesma competição.

 

Ganhando ao Marítimo por 2-0 fora de casa, o Porto terminou o campeonato sem derrotas, apenas cedendo três empates contra equipas diferentes, batendo, assim, todos os seus adversários no campeonato. Tal feito não era conseguido desde 1972/1973, sendo, assim, um marco histórico para o futebol português. Para além de ter igualado este marco, o FC Porto tornou-se no campeão nacional com maior distância para o segundo classificado - 21 pontos (de distância para o SL Benfica). O Porto teve ainda a melhor defesa, o melhor ataque e foi a única equipa a marcar golos em todos os jogos do campeonato - uma época nacional memorável para Villas-Boas.

 

 

 

A 18 de Maio de 2011, Villas-Boas conquistou o seu terceiro troféu pelo Porto e um que Portugal, liderado pelo Porto, a Liga Europa/Taça UEFA 2010-2011. Numa final histórica frente ao Sporting Clube de Braga (nunca duas equipas portuguesas se haviam encontrado na final), o Porto ganhou por 1-0 e conquistou o seu sétimo troféu internacional. Com este triunfo, em que Falcao estabeleceu o recorde de dezoito golos numa competição europeia, Villas-Boas tornou-se no mais jovem treinador de sempre a ganhar uma prova europeia.

 

 

A fechar a época, a 22 de Maio de 2011, Villas-Boas conquistou o quarto troféu para o Porto na época, igualando o feito histórico de Tomislav Ivic. Foi a Taça de Portugal, que venceu com uma goleada de 6-2 ao Vitória de Guimarães. Com este troféu, o FC Porto ultrapassou o Benfica em troféus oficiais (69 contra 68).

 

 

A época 2010/2011 de Villas-Boas marcou o ano em que o FC Porto ultrapassou o SL Benfica e se tornou no clube com mais troféus oficiais de Portugal.

EdiçãoJVEDDG
 Liga ZON Sagres 10/1130273073-16
 Taça Portugal 10/11760120-6
 bwin Cup 2010/1131116-4
 Supertaça 09/1011002-0
 Europa League 10/1117141244-16
 Pré-Época 10/1154109-3
 Torneio de Paris 201020021-3
 655366155-48

 

 

 



Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.