Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

Cuidados com a alimentação

Ter cuidados com a alimentação e saber escolher bem os alimentos é importantíssimo para nos sentirmos bem e para sermos saudáveis.

 

Hoje em dia estamos muito sujeitos ao stress, é sempre correria de casa para o trabalho e do trabalho para casa que ficamos com pouco tempo para nos dedicarmos à culinária saudável e assim acabamos por ter uma alimentação pobre em nutrientes e rica em gorduras saturadas que só fazem mal ao nosso organismo.

 

Eu tento ser muito cuidadoso com aquilo que como, porque, tal como a minha mãe e irmãos temos muita tendência para ficarmos com excesso de peso e esse factor hereditário aliado a uma alimentação descuidada e à falta de exercício físico acaba por dar resultados que nos entristecem e só servem para diminuir a nossa auto-estima.

 

A obesidade é hoje um dos aspectos mais alarmantes da saúde pública, é mesmo considerada uma epidemia global e cada vez mais somos alertados para os problemas de saúde decorrentes do excesso de peso e para a importância de mudar os nossos hábitos alimentares.

 

Todos sabemos que se não soubermos comer, mais tarde podemos vir a desenvolver diabetes, doenças digestivas e dos rins, a hipertensão, o colesterol entre outros.

Antigamente não haviam tantas pessoas com excesso de peso porque não havia tanta oferta de alimentos nem tanto poder de compra como hoje. Não se gastava tanto dinheiro em guloseimas como se gasta hoje, nem se comia tanta carne como hoje comemos, o facto de as famílias serem numerosas e por vezes só o homem trabalhar, fazia com que houvesse menos dinheiro disponível para adquirirem esses bens.

 

 

Era muito comum as pessoas, principalmente fora das grandes cidades, terem o seu quintalzinho, coisa que hoje em dia se vê cada vez menos.

As pessoas comem muito pouco vegetais, a sopa deixou de fazer parte da ementa do dia-a-dia e a fruta também é bastante esquecida, e depois claro, vemos as crianças recusarem comer porque vêm que os pais não dão o exemplo.

 

Eu penso que é necessário orientar e educar as crianças desde cedo sobre a importância de uma alimentação mais saudável para evitar que elas se tornem obesas ou desenvolvam doenças provocadas pelo excesso de peso. Se uma criança tiver o peso ideal para a idade, vai conseguir efectuar e ganhar gosto pelo desporto e muitas outras actividades saudáveis.

Hoje em dia as pessoas cometem demasiados erros porque estão mal habituadas e muitas vezes nem se dão conta deles e depois não entendem o porquê de estarem a ficar mais gordas.

 

O facto de comermos demasiado rápido e não mastigamos bem os alimentos só prejudica, uma mastigação adequada é um passo importante na manutenção do peso corporal. Devemos evitar petiscar enquanto estamos a cozinhar e termos horários para comer. Saltar refeições não trás beneficio nenhum e só nos faz estar mais famintos e cometer erros na refeição seguinte.

 

Devemos fazer no mínimo 6 refeições por dia (pequeno-almoço, meio da manhã, almoço, lanche, jantar e ceia), mas sem exagerar nas quantidades a consumir. A meio da manhã e os lanches da tarde devem ser sempre pequenas refeições, por isso, podem ser constituídos por um copo de leite ou um iogurte ou uma fruta fresca acompanhados por uma fatia de pão com pouca manteiga, ou algumas tostas, ou bolachas de água e sal, integrais ou Maria.

Nunca devemos sair de casa sem tomar o pequeno-almoço, nem estarmos mais de 4 horas sem comer porque senão depois ficamos com muita fome e a desejar tanto comer que a tendência é exagerarmos na próxima refeição.

 

Não devemos comer quando estamos a ler, a trabalhar ou a ver televisão porque estamos distraídos a acabamos por comer muito mais do que devíamos e estamos a habituar o estômago a ficar cheio.

Não devemos comer ou beber só porque nos ofereceram, nem devemos ir ao supermercado antes de comermos porque esse facto vai-nos influencias a comprar o que não devemos. Só devemos ir ao supermercado de lista na mão, para não comprarmos coisas que não precisamos. Devemos evitar o corredor dos doces, das bolachas e dos aperitivos para não cairmos em tentação.

Devemos criar o hábito de ler os rótulos para verificar as calorias e a composição do alimento, muitos tem imensa gordura saturada e colesterol e nós nem sabemos.

 

Outro erro muito grave, que muita gente comete e que a minha mãe também cometia por sermos muitos, era servir as refeições em travessas, ter apetite e ver tanta comida à frente levava a que comêssemos sempre mais do que deveríamos.

Além de todas estas regras, também é importante diversificar na escolha dos alimentos, pois cada um tem a sua composição e o nosso corpo precisa de todos eles, embora nas proporções certas, devemos fazer um esforço por comer frutas e vegetais frescos, evitar ao máximo a carne de porco, os enchidos e outros alimentos gordurosos.

 

Extremamente importante também é praticarmos desporto sempre que possível.

Em Novembro de 2009 decidi comprar uma bicicleta para praticar BTT, comecei por andar sozinho aos domingos de manhã, depois juntou-se o meu cunhado Flávio, mais tarde o grupo aumentou com a entrada de mais 3 elementos (Souto, Mota e Tiago), costumamos andar aos Domingos de manhã, percorremos os trilhos da Serra da Agrela, do Pilar, fazemos uma média de 40 quilómetros cada vez.

Andar de bicicleta provoca um grande desgaste físico, por isso temos de tomar as devidas precauções, bebemos muitos líquidos durante o percurso e fazemos sempre uma paragem para o “reforço” como costumamos chamar (um pequeno lanche).

 

Fazer exercício reduz os riscos de doença, atrasando o envelhecimento dos ossos dos músculos e da articulação.

Os alimentos fornecem-nos as substâncias que precisamos para respirarmos, conservarmos a temperatura corporal, movimentarmo-nos, crescermos, trabalharmos, etc.).


Os constituintes dos alimentos designam-se por nutrientes e em função das suas propriedades, podem classificar-se em hidratos de carbono, proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras alimentares e água. Estes sete grupos de nutrientes desempenham no nosso organismo três funções principais: função energética, função plástica e função reguladora.

 

Adamir Torres