Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

"Alguém recebeu o subsídio de funeral da minha morte"

02.11.11 | adamirtorres

 

 

Lourenço Piça está vivo e quer trabalhar, mas não pode porque em Julho foi informado que está morto desde 21 de Julho de 2010, data em que foi registada a sua certidão de óbito. Há quatro meses que Lourenço está desesperado a tentar recuperar a sua identidade e perceber quem morreu na vez dele.

 

O Ministério da Justiça explicou ao CM que Lourenço Piça poderá recuperar a sua documentação, mas não afasta a possibilidade de existirem indícios de crime de usurpação de identidade.

"Eu perdi os meus documentos no final de 2007, mas só passado um ano é que participei o desaparecimento. Nessa altura estava numa fase má e não dava atenção a essas coisas", explicou ao CM Lourenço Piça, acompanhado da sua cédula militar para comprovar ser o verdadeiro Lourenço Piça, nascido há 43 anos, no distrito de Évora.

Após resolver os problemas que lhe estavam a afectar a vida, Lourenço procurou dar um rumo diferente e voltar ao mercado de trabalho. Com uma proposta de emprego na mão, que não podia aceitar por falta de documentos identificativos, foi tratar do Cartão de Cidadão.

"Para trabalhar e pagar os meus impostos preciso de documentos. Fui mais a minha ex-mulher e um amigo, como testemunhas, tratar do cartão. Ficámos em choque quando me disseram que estava morto desde 21 de Julho de 2010", recordou, acrescentando: "Felizmente tinha comigo a documento da participação à polícia em 2008"

Ler artigo Completo...  (Correio da Manhã)

 


O avião fez-se à pista sem o trem de aterragem

02.11.11 | adamirtorres

Um Boeing 767 com 230 pessoas a bordo fez, esta terça-feira, uma aterragem de emergência no aeroporto de Varsóvia. O avião fez-se à pista sem o trem de aterragem. 

A aeronave da empresa polaca LOT, em viagem desde Nova Iorque, esteve durante algum tempo a sobrevoar Varsóvia para queimar combustível antes de aterrar.

Um porta-voz da empresa afirmou que não foi registado qualquer ferimento entre os passageiros.

Veja o vídeo.


O adeus a Liga dos Campeões (APOEL 2-1 FC PORTO Resumo)

02.11.11 | adamirtorres

O FC Porto somou a segunda derrota em quatro jogos na fase de grupos da Liga dos Campeões. Em Nicósia, os dragões perderam por 2x1 com o APOEL e complicaram ainda mais as contas do apuramento.

Este Porto de duas faces voltou a mostrar a que menos encanta e desde cedo se percebeu que Nicósia não seria uma recordação feliz como em 2009. Com as linhas distantes e sem ligação, a equipa portista sofria pelas alas onde Charalambides, Manduca e Aílton atormentavam Mangala e companhia.

E foi pela ala, a direita, que surgiu o primeiro susto da noite para os dragões, aos 16 minutos. Charalambides entrou na área portista e no duelo com Rolando acabou pisado. Pediu-se grande penalidade no Estádio GSP que o árbitro italiano não atendeu e Vítor Pereira podia respirar de alívio, por enquanto...

 

POSITIVO
Trickovski
O jogador da Macedónia surgiu no meio (desta vez, Manduca alinhou na esquerda), mas fartou-se de criar desequilíbrios à custa da sua mobilidade e qualidade. Tem 24 anos e só custou 300 mil euros. Foi o melhor de uma equipa em que vários outros jogadores mostraram competência, a começar por Ailton e Hélio Pinto.

NEGATIVO
FC Porto
No campeão nacional salvaram-se apenas Fernando, Álvaro Pereira e, aqui e ali, Varela. Hulk teimou em entrar por onde não devia. Mangala fartou-se de cometer disparates no primeiro tempo. Mas a crise de confiança é generalizada entre os jogadores portistas. A relva estava horrível, mas a bola parecia queimar nos pés de muitos. Vítor Pereira tomou opções justificáveis. Mas escolheu mal os protagonistas para formar o duplo pivot no meio-campo. E, na Champions, não se pode ir a jogo sem avançados no banco...

Ficha de jogo
APOEL, 2
FC Porto, 1

Jogo no Estádio GSP, em Nicósia.
Assistência Cerca de 20.000 espectadores.

APOEL Urko Pardo, Savvas Poursaitidis, Paulo Jorge, Marcelo Passos, Solomou, Hélio Pinto, Nuno Morais, Charalambidis, Manduca (Alexandrou, 90’+1’), Ivan Trickovski (Solari, 85’) e Ailton (Jahic, 77’). Treinador Ivan Jovanovic.
FC Porto Helton, Fucile, Rolando, Mangala, Álvaro Pereira, Fernando (Guarín, 60’), João Moutinho, Belluschi (Defour, 76’), Hulk, Varela (James Rodríguez, 60’) e Kléber. Treinador Vítor Pereira.

Árbitro Gianluca Rocchi, de Itália. Amarelos Varela (3’), Mangala (41’), Savvas Moursaitidis (62’), Manduca (76’) e Charalambidis (90’+2’).
Golos 1-0, por Ailton (g.p.), aos 42’; 1-1, por Hulk (g.p.), 89’; 2-1, por Manduca, aos 90’.

Jornada 4

Grupo G

Zenit-Shakhtar Donetsk1-0
APOEL-FC PORTO2-1

1.º APOEL 4 jogos/8 pontos
2.º Zenit 4/7
3.º FC PORTO 4/4
4.º Shaktar Donetsk 4/2

Próxima jornada (23 Novembro)
Shakhtar Donetsk-FC Porto e Zenit-APOEL

 


Pág. 6/6