Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

A terra em miniatura

01.08.11 | adamirtorres

Se pudéssemos reduzir a  população da Terra a uma pequena aldeia de exactamente 100 habitantes, mantendo as proporções existentes actualmente, seria algo assim:

57 asiáticos, 21 europeus, 4 pessoas do hemisfério oeste (tanto norte como sul) e 8 africanos

52 seriam mulheres, 48 homens, 70 não seriam brancos, 30 seriam brancos, 70 não cristãos, 30 cristãos, 89 heterossexuais, 11 homossexuais confessos

6 pessoas possuiriam 59% da riqueza de toda a aldeia e os 6 (sim, 6 de 6) seriam norte americanos.

Das 100 pessoas, 80 viveriam em condições sub-humanas.

70 não saberiam ler, 50 sofreriam de desnutrição, 1 pessoa estaria a ponto de morrer, 1 bebé estaria prestes a nascer

Só 1 (sim, só 1) teria educação, universitária

Nesta aldeia haveria 1 só pessoa que possuiria um computador.

Ao analisar o nosso mundo desta perspectiva tão reduzida, é quando se faz mais premente a necessidade de aceitação, entendimento, e educação.

Agora pense...

 Se você se levantou esta manhã com mais saúde que doenças, então tem mais sorte que os milhões de pessoas que não sobreviverão esta semana.

Se nunca experimentou os perigos da guerra, a solidão de estar preso, a agonia de ser torturado, ou a aflição da fome, então está melhor do que 500 milhões de pessoas.

Se pode ir à sua igreja sem medo de ser humilhado, preso, torturado ou morto... Então é mais afortunado que 3.000 milhões (3.000.000.000) de pessoas no mundo.

Se tem comida no frigorífico, roupa no  armário, um tecto sobre a sua cabeça e um lugar onde dormir, então é mais rico que 75% da população mundial.

Se guarda dinheiro no banco, na carteira e tem algumas moedas num cofrezinho...

já está entre os 8% mais ricos deste mundo.

Se os seus pais ainda estão vivos e   juntos...

é uma pessoa MUITO rara.

Se por acaso leu esta mensagem, acaba de receber uma dupla bênção:alguém estava a pensar em si e, ainda por cima, tem melhor sorte que mais de 2.000.000.000 de pessoas neste mundo que não sabem ler.


F. C. Porto encerrou a pré-época com uma derrota (Resumo)

01.08.11 | adamirtorres

O F. C. Porto encerrou a pré-época com uma derrota (1-2) frente ao Lyon, em Genebra (Suíça).

O primeiro golo no Estádio de Genebra foi para o Lyon. No primeiro remate dos franceses à baliza de Helton, aos oito minutos, Lisandro López mostrou o instinto goleador que desenvolveu nos dragões. Um golo que não festejou...

Demorou três minutos o F. C. Porto a empatar. Bom trabalho de Kléber, com um passe atrasado para o remate de Rúben Micael, com João Moutinho, à frente do guarda-redes, mas em posição legal, a levantar a perna e a deixar a bola seguir para a baliza.O F. C. Porto controlou o jogo e esteve sempre mais perto do golo na segunda parte. Mas quem marcou foi o Lyon, aos 81 minutos. Michel Bastos aproveitou uma "assistência" de Fernando para bater Helton.

No sétimo, e último, jogo de prepração, os portistas demonstraram durante boa parte do tempo que estão preparados para a nova época, dominando um adversário que está habituado a jogar a Liga dos Campeões.

Ao sétimo jogo, e depois de cinco triunfos e um empate, o primeiro desaire dos dragões na era Vítor Pereira.A época oficial arranca no próximo domingo, com a disputa da Supertaça de Portugal, frente ao Guimarães, em Aveiro.

 

Ficha de jogo
Lyon 2

FC Porto 1

Jogo no Estádio de Genebra, na Suíça.

Assistência Cerca de 15.000 espectadores.

Lyon Vercoutre; Réveillère, Cris, Lovren, Cissokho; Gonalons (Koné, 77’), Källström, Michel Bastos, Briand (Pied, 83’); Lisandro e Gomis (Belfodil, 71’). Treinador Rémi Garde.

FC Porto Helton; Sapunaru (Sereno, 78’), Rolando, Otamendi (Maicon, 78’), Fucile; Souza (Fernando, 63’), João Moutinho (Castro, 78’), Rúben Micael (Belluschi, 63’); Hulk, Kléber (Djalma, 65’) e Silvestre Varela (Christian, 78’). Treinador Vítor Pereira.
Árbitro Jérôme Laperrière, da Suíça. 
Amarelos Não houve.

Golos
1-0, por Lisandro López, aos 8’
1-1, por Rúben Micael, aos 12’
2-1, por Michel Bastos, aos 80’

 

Revista de Imprensa

Pág. 15/15