Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

De Redundo para o Mundo

Um olhar sobre o mundo das notícias

Há putos assim...

   Num infantário a educadora está a ajudar um menino a calçar as botas.
   Ela faz força, faz força, e parece impossível; as botas entram muito apertadas.
   Ao fim de algum tempo, e a muito custo, uma bota já entrou e a outra já está quase.
   Nisto diz o miúdo:
   - As botas estão trocadas!
   A educadora pára, respira fundo, vê que o rapaz tem razão e começa a tirar-lhe as botas novamente.
   Mais uma dose de esforço e depois ela torna a tentar colocar-lhe as botas, desta vez nos pés certos.
   Ao fim de muito tempo e muito esforço, ela lá é bem sucedida e diz:
   - Bolas... estava a ver que não... custou...
   - Sabe, é que estas botas não são minhas!
   A educadora fecha os olhos, respira fundo e lá começa a descalçar o rapaz novamente.
   Quando finalmente consegue, diz ao miúdo:
   - OK! De quem é que são estas botas, então?
   São do meu irmão! A minha mãe obrigou-me a trazê-las!
   A educadora fica em estado de choque, pulsação acelerada, vai respirando fundo, decide não dizer nada e novamente a calçar o rapaz.
   Mais uma série de tempo e finalmente consegue.
   No fim diz-lhe:
   - Pronto, as botas já estão! Onde é que tens as luvas?
   - Pus nas botas!


Mourinho volta a ser o rei da Europa

Temporada de Glória para a formação comandada por José Mourinho. À Taça de Itália e campeonato junta-se também a edição 2009/2010 da Liga Campeões, completando o tão desejado triplete.

Os dois golos de Diego Milito, aos 34 e 69 minutos, foram suficientes para levar a equipa italiana ao palanque colocado no centro do Estádio Santiago Bernabéu para ir buscar o maior troféu da Europa: a Liga dos Campeões. Este é a terceira taça para o Inter, aproximando-se assim do seu rival desta noite, o Bayern de Munique que tem quatro.

A nível pessoal, seis anos depois de Mourinho ter levantado a Taça da Champions na Alemanha com o FC Porto, desta vez fá-lo mas em Madrid, ao serviço do Inter de Milão.

Quanto ao desafio deste sábado, Sneijder de bola parada, aos 17 minutos, e fora da área, rematou forte e colocado e a bola, desviada na barreira, quase traía Butt. O número 10 do Inter voltaria a fazer tremer os alemães mas desta vez o guardião do Bayern não vacilou.

Aos 22 minutos, Robben e Mullen trabalharam bem perto da grande área mas o holandês rematou por cima da baliza de Júlio César.

Ao longo dos primeiros minutos, Bayern de Munique mostrava mas poderio e domínio de jogo e a formação italiana, mais recuada, foi perigosa nos contra-ataques e lances de bola parada, mostrando um forte sistema defensivo.

Ao longo do primeiro bloco de minutos do primeiro tempo, Inter de Milão não conseguiu construir uma linha de jogo, ora lançava a bola para frente ou perdia nas recuperações de bola. Enquanto na equipa alemã Schweinsteiger e Muller mostraram experiencia e espalharam consistência em Madrid.

Diego Milito marcou o primeiro aos 34 minutos num dos lances mais simples do encontro. Júlio César marcou o pontapé de baliza e o argentino recebeu de cabeça e passou para o seu colega, este devolveu e Milito, perante Butt, não falhou. Por momentos Santiago Bernabéu transformou-se no San Siro.

Dois minutos depois, Samuel Eto’o poderia ter dilatado a vantagem da equipa de José Mourinho.

O domínio alemão começou a desaparecer para dar um lugar de destaque aos italianos. Aos 42 minutos, num excelente contra-ataque e fabulosa tabelinha entre Milito e Sneijder, foi o alemão que desperdiçou mais uma grande oportunidade mas desta vez valeu a atenção do guardião do Bayern.

A segunda parte começou com o Estádio Santiago Bernabéu a arder. Os adeptos alemães acenderem tochas vermelhas enquanto as duas equipas, lá em baixo, começavam o segundo tempo a todo gás.

A equipa comandada por Van Gaal voltou dos balneários mais decidida e obrigou a defesa italiana e ao guardião brasileiro Júlio César colocar-se a jeito em várias ocasiões.

Numa altura de sufoco para a equipa nerazzurra, devido às fortes investidas dos alemães, o incontornável Milito volta a fazer das suas e bisou aos 69 minutos. O grande passe de Samuel Eto’o e a desmarcação perfeita do argentino proporcionaram ao Milão um passeio sossegado até ao apito final.


Pág. 1/4